quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Haja lucidez...

Entrevista a Frei Fernando Ventura sobre a situação do país, no dia 02/10/2010

6 comentários:

Óscar disse...

Palavras sábias a do Fernando Ventura (afinal há gente arejada no mundo da igreja). Só é pena que este Frei seja uma andorinha que não faz a Primavera.

Kmett N’Ojo disse...

Que entrevista extraordinária! São 17 minutos de discurso dos quais não se desperdiça nem 1 segundo. Frei Fernando Ventura é o meu novo ídolo. Talvez seja convidado a formar governo… será que aceitava?! “Estamos numa barraca com um submarino há porta!”

Hagarra disse...

"Avé Maria cheia de graça..." Será este o novo messias? Era bom que fosse...

Marial disse...

Estou em total acordo… que entrevista extraordinária… que palavras sábias.
Obrigada Tulius por alertares/chamares a atenção para uma entrevista muito boa, oportuna e pertinente… não tinha ouvido!…

E desculpa Hagarra… mas não acredito que o problema se resolva com um novo Messias!

As frases “certeiras” foram tantas e tão fortes…
O que temos mesmo é uma deseducação generalizada… estamos de facto numa “cultura das peneiras”, do facilitismo, numa sociedade que vive da “fachada”, sem valores!!!
Passou-se de uma cultura do SER… para uma cultura do TER… para agora, dadas as circunstâncias… se estar na cultura do PARECER!!!

Mas o Frei Fernando Ventura repetiu uma frase que penso ser a “pedra de toque” no momento que vivemos:
“Não perguntes ao teu país o que pode fazer por ti. Pergunta a ti próprio o que podes fazer pelo teu país”
Confesso que esta frase me tem andado a “martelar” na cabeça nestes últimos tempos (tanto que já por várias vezes tenho dito que ainda vou dar revolucionária… :-))

A salvação não vem de fora… somos nós que temos que encontrar o caminho…
Alguma coisa pode (tem que poder!...) ser feita, de modo a travar este conjunto de “gente peneirenta” sentada no poder!!!

Não somos todos carneiros… sem qualquer espírito crítico… resignados à fatalidade do “destino”…
Não posso crer… não me conformo… não acredito… que não seja possível que cada um de nós, com a envolvência de todos aqueles que nos rodeiam, não consigamos criar uma coesão nacional de modo a alterar o estado das coisas…

E não estou propriamente a falar de greves… (nas palavras de Frei Fernando Ventura, não podemos enfrentar problemas novos com soluções antigas!)… mas sim o de criar uma frente de cidadania… de consciência colectiva… de um grupo de líderes sérios e com valores… que permita criar a “onda” que permita alterar o estado actual.

Uma coisa tenho a certeza:
Algo tem que ser feito… alguém alinha?!...

Kmett N’Ojo disse...

Eu alinho, posso mesmo ser o teu primeiríssimo seguidor mas uma coisa não aceito: culpa. Estou farto de ouvir dizer que “a responsabilidade também é nossa” ou que “todos temos de ajudar” a vencer as diversas crises por que vamos entrando sem nunca sairmos de nenhuma, como matrioskas da fatalidade. E é isso mesmo que, ultimamente me faz sentir essa frase John F. Kennedy. É uma grande frase, dita num contexto muito próprio da vida dos Estados Unidos, mas agora vejo pessoas utilizarem-na com o intuito de repartirem as culpas e as responsabilidades de um sistema que se tornou impotente contra a corrupção, permissivo ao crime e lascivo com a “Res Publica”, e isso é coisa que de todo NÃO ACEITO.

Marial disse...

Agradeço Kmett N´Ojo a (inesperada) confiança (embora “cega”!...) ao estar disposto a ser o “meu” primeiríssimo seguidor… :-)
Mas, sinceramente, não sou (nem tenho pretensões a ser!...) a “Dona Sebastiona”… nem tão pouco acredito (como já o disse no comentário anterior) que “isto” se resolva com “um só” Messias!


Não tenho nenhuma “carta na manga”… ou fórmula mágica para dar saída à situação em que vivemos! (quem me dera ter…)
Mas também eu estou farta deste “sistema que se tornou impotente contra a corrupção, permissivo ao crime e lascivo com a “Res Publica”…”

E também eu estou farta de ver sempre o “mexilhão” a “lixar-se”!...
E se bem interpreto as palavras do Labrosca em muitos comentários deixados ao longo do tempo neste blogue, se calhar os que aqui participam (no blogue!) nem são (somos) os que mais têm razões de queixa, quando comparados com tantos outros que existem por esse país e mundo fora!!!
Mas por isso mesmo, temos também a obrigação de não “deixar correr”, sob pena de estarmos a compactuar (por omissão) com os “poderosos”, com (nas palavras do Frei Ventura…) a “gente peneirenta” sentada no poder (ou com os que a eles estão associados), que em nome do governo do país… apenas se “governam” a si próprios! Sem nunca serem responsabilizados pelos seus actos e pelas consequências dos mesmos!...

Mas tudo isto resulta, do meu modesto ponto de vista, do problema que invade a sociedade em geral:
Todos (mas mesmo todos!...) só se centram nos “direitos”… todos nos levantamos na defesa dos nossos direitos!!! Esquecemo-nos que os nossos direitos devem ser em igual proporção dos nossos DEVERES!... Pelo que, eu tenho o direito de governar o meu país (o Sócrates também… porque alguém - o povo - lhe deu esse “direito”…) mas, em contrapartida, tenho o dever de ser responsável e de ser responsabilizado por esse mesmo governo!

Cabeças pensantes, honestas, com valores… e actuantes, activas e envolvidas na sociedade… precisam-se!
Não procuro “seguidores”… quando muito … procuro com quem caminhar… lado a lado… com o objectivo de alterarmos o rumo dos acontecimentos.

Quero mesmo acreditar que isto é possível… tenho mesmo que acreditar!... pois se não também desisto… e então “isto” não faz mesmo sentido nenhum!...

(desculpem o longo desabafo!... mas têm sempre o “direito” de não o lerem!... :-))