quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Espelhos da alma

Porto, 6/5/2009

Porto, 16/5/2010


Diz-se, e eu concordo, que o rosto é o espelho da alma. Rostos sulcados pelas marcas do tempo. Olhos carregados de saber que a vida ensinou. Expressões que transmitem a serenidade de quem já percorreu muitos meandros do seu caminho.

Decididamente gosto de rugas. Sobretudo daquelas que significam vida, que são o mapa de uma caminhada desigual pela estrada, que nos trás e nos leva daqui...

Incomparável beleza a de um rosto de um(a) velho(a) que assume a sua idade, as imperfeições, sem equívocos nem plásticas, sem se esconder do mundo.

3 comentários:

Hagarra disse...

Bom titulo, bom texto e sobretudo boas imagens.

Labrosca disse...

Concordo.

F disse...

Subscrevo!