terça-feira, 29 de dezembro de 2009

A listomania

Imagem daqui


Este post é dedicado ao amigo Vital, listomaníaco por natureza. Afinal não és a única celebridade a gostar de listas, também há aquele escritor - eu sei, menos conhecido-, o Umberto Eco, que as aprecia fortemente!

"As listas estão na origem da cultura. Fazem parte da história de arte e da literatura. De que precisa a cultura? De tornar o infinito compreensível . Também precisa de criar ordem - nem sempre, mas frequentemente. E, enquanto seres humanos, como enfrentamos o infinito? Como se pode tentar captar o sentido do incompreensível? Por meio de listas, catálogos e colecções em museus, e recorrendo a enciclopédias e dicionários. Há um fascínio em enumerar as mulheres com quem Don Giovanni dormiu: 2063, a acreditar em Lorenzo da Ponte, libretista de Mozart. Também temos listas inteiramente práticas - listas de compras, testamentos, ementas - que são actos culturais por mérito próprio".

Ver tudo aqui

2 comentários:

Hagarraky disse...

E as páginas amarelas? Também é para tornar o infinito compreensível? Ou é uma espécie de HI5 ou Facebook em papel?
Mas de qualquer maneira nunca tinha olhado para as listas do teu ponto de vista! Interessante...

Labrosca disse...

E as camisolas do glorioso, o FCP?
Também são às listas.
Azuis e brauncas.