domingo, 23 de maio de 2010

Biomimetismo, Biomimetics, Biomimicry...

Do pouco tempo que tenho disponível para "mim", tive a oportunidade de ler um artigo na Science&Vie (revista de algibeira para actualizar os avanços da ciência a curiosos preguiçosos e muito pela rama que o tempo não dá para mais) deste mês. Fiquei deveras cativado, interessado e agradavelmente surpreso. Não que já não tivesse conhecimento de algumas abordagens e aplicações. Mas principalmente porque não tinha consciência da atenção que está cada vez mais a ser dada à observação e estudo de organismos vivos em ordem a aprender a produzir materiais a mais baixo custo energético, com eficácia e não poluentes: que é o que faz a natureza e a sua genial engenharia.
Pelos vistos, "task forces" de biólogos, engenheiros, físicos, arquitectos, químicos, designers, entre outros, debruçam-se hoje em dia nos segredos da fabricação de certos materiais por parte de seres vivos. Um dos objectivos será proporcionar às empresas receitas "verdes" para a produção, por exemplo de betão, de vidro, ou de cola. Sem a necessidade de se recorrer, ao usual "heat, beat and treat". Por exemplo, certas diatomácias produzem uma espécie de cápsulas de vidro mais resistentes ou mais elásticas que os vidros industriais e tão tranparentes como estes. E tudo isto à temperatura ambiente! Na indústria vidreira actual é preciso trabalhar a 1400ºC!
O velcro foi uma das criações fruto da constatação, observação minuciosa e posterior (re)produção daquelas coisas que se agarram à roupa e ao pelo dos dos animais quando se passeia pelo campo.

Esta senhora - Janine Benyus - dá-nos umas dicas sobre esta temática.

3 comentários:

Óscar disse...

Muito interessante (como sempre!..).

Hagarraky disse...

Não se aprende só nos livros. Também se aprende, e muito, com estes maravilhosos colaboradores do blogue.
Al Sabedoria é Al que se preze!

Labrosca disse...

Bom post.
Gosto do tema.
Dá pano para mangas.
Venham mais contribuições.